O Theatro José de Alencar recebe neste sábado, 1 de junho, às 17h, no foyer, um dos maiores pianistas do Brasil: Osmar Milito, paulistano radicado no Rio de Janeiro, renomado intérprete e  compositor brasileiro, referência no piano do jazz e da bossa. O show, dividido com instrumentistas cearenses, será a última oportunidade para o público conferir de perto a musicalidade, a improvisação e a assinatura sonora de Osmar, que se despede de Fortaleza, após realizar shows e gravações com músicos de destaque na cena jazz da cidade. O foyer do Theatro José de Alencar tem capacidade máxima para 100 lugares. Reservas e compras antecipadas podem ser feitas pelo fone 99973.3054.

No repertório, grandes clássicos do jazz, de diversas épocas, marcando o reencontro de Osmar Milito com o público da capital cearense e apresentando releituras de Osmar para obras de nomes como Herbie Hancock, Mike Stern e Quincy Jones, além de músicas de Osmar e de autores de Fortaleza, como o maestro Luciano Franco, com quem o pianista dividiu palcos e estúdios ao longo desta semana. 

Foram dias movimentados, a convite do projeto Jazz em Cena, com direito a apresentações e à gravação de duas músicas com artistas cearenses, como Jorge Matteus Doudement e Marcio Resende (saxofones), Barney Oliver (trombone), Luciano Franco e Hermano Faltz (guitarras), Iury Batista (contrabaixo) e André Benedecti (bateria). Oportunidade para Osmar rever Fortaleza, aonde não vinha desde 1970, e para contribuir com a cena musical da cidade, deixando frutos na forma de um novo EP e na convivência com os músicos, que destaca como “do mais alto nível”.

“O (baterista) Paschoal Meireles já havia me avisado que em Fortaleza encontraríamos grandes músicos de jazz e de música brasileira. Agora comprovei na prática e estou absolutamente impressionado com o talento, a disposição, a educação, o amor desses jovens músicos pelo jazz. O Ceará está de parabéns e esses jovens precisam ser conhecidos no Brasil”, afirma Osmar.

Osmar iniciou sua carreira em 1964, acompanhando Nara Leão, Maria Bethânia, Vinícius de Morais, Gilberto Gil, Jorge Ben, Elis Regina, Sylvinha Telles, Leny Andrade, Pery Ribeiro, entre outros. Em seguida foi convidado a se apresentar no México e nos Estados Unidos, onde residiu por dois anos. Com seu grupo abria os shows de Sérgio Mendes em Las Vegas e em universidades norteamericanas.

Retornou ao Brasil na década de 1970 e participou de apresentações de Chico Buarque, Ivan Lins, Marcos Valle e Nana Caymmi. Em 1971 gravou “E Deixa o Relógio Andar” lançado simultaneamente na Argentina, Japão, Estados Unidos e Europa. Apresentou-se em grupos musicais nas melhores casas noturnas do Rio, com nomes como Paulo Moura, Márcio Montarroyos, Leny Andrade, Djavan, Pascoal Meirelles, Mauro Senise, Sérgio Barrozo, Rafael Barata, entre outros.

Lado a lado com grandes nomes do jazz 

Durante a jornada pela noite carioca, Osmar Milito teve o privilégio de tocar com outros artistas mundialmente famosos, como Liza Minelli, Sarah Vaughan, Tony Bennett, Sammy Davis Jr., Pat Metheny, Shelly Mane, Randy Brecker, Spanky Wilson, Mark Murphy e Benny Golson.

Como compositor, contou com a parceria de Paulo Sérgio Vale na homenagem a Tom Jobim, na música “Ao Amigo Tom” (1971). Ao lado de Hermeto Pascoal gravou “Tema Jazz”, apresentada no Songbook Instrumental de Tom Jobim.

Participou do Festival Internacional da Canção com sua “América do Sol”(1971), interpretada por Lucinha Lins. Também compôs trilhas para cinema e telenovelas.

Como intérprete, gravou oito LPs e nove CDs. Em 2005 lançou seu primeiro CD solo, “Sonho de Lugar”. Durante mais de uma década, o bar do Hotel Novo Mundo, se manteve como referência de música de qualidade com seu trio e as vozes de cantoras como Indiana Nomma, Kay Lira e Thaís Motta. Lá, recebeu grandes amigos da  música brasileira como Lenny Andrade, Raul de Souza e artistas internacionais, como Mike Shapiro e Michel Legrand.

Sua parceria com Indiana Nomma gerou o CD “Unexpected”, lançado em 2015 e um dos três finalistas do 27º. Prêmio da Música Brasileira em 2016.

Atualmente, Osmar Milito viaja pelo Brasil e Europa se apresentando com seus vários parceiros de música, arregimentados ao longo de 55 anos de trajetória profissional.

SERVIÇO:

Show do pianista e compositor Osmar Milito, mestre do jazz e da bossa nova. Sábado, 1 de junho, às 17h, no foyer do Theatro José de Alencar. Ingressos: R$ 30,00 e R$ 15,00, à venda na bilheteria do Theatro. Capacidade máxima 100 lugares. Informações: 99973-3054.