Oficina de Figurino Flávio Phebo

Nascido em 26 de setembro de 1929 em Fortaleza. Começou como ator no conjunto de Waldemar Garcia (Vila Rica, Iaiá Boneca) em 1949 e em 1950 iniciou sua carreira como figurinista com o espetáculo O Demônio e a Rosa. Em 1956 recebeu prêmio de melhor cenógrafo no II Festival Nacional de Teatro Amador (São José do Rio Preto) por seu trabalho em O Simpático Jeremias. Radicado em São Paulo, onde faleceu, Flávio foi um dos maiores batalhadores pelo Salão de Abril, onde expôs ao lado de Antônio Bandeira, Zenon Barreto e Aldemir Martins. Fez cenários e figurinos para espetáculos de renome nacional. Faleceu em São Paulo em 05 de abril de 1986.

A Oficina é um espaço destinado à criação e pesquisa da arte do figurino, além de empréstimo para estudantes e profissionais das artes cênicas. O acervo contém mais de 800 peças catalogadas, entre roupas e adereços destinados a grupos artísticos, profissionais de teatro e dança, agências de publicidade, produções cinematográficas, escolas e projetos da comunidade.