Um dos principais nomes da cena flamenco espanhol, Daniel Casares desembarca em Fortaleza para uma apresentação única ao lado do premiado bandolinista brasileiro, Hamilton de Holanda. O encontro acontece no próximo dia 28 de novembro (domingo), às 17h, no Foyer do Theatro José de Alencar (TJA), equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM).

Realizado com apoio da Embaixada da Espanha no Brasil, da Prefeitura e Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (Secultfor), por meio da Vila das Artes, o show apresenta canções autorais interpretadas pelos próprios músicos e um diálogo entre cordas com Daniel e Hamilton interpretando standards de jazz, além de tradicionais músicas espanholas e brasileiras.

O reencontro dos músicos acontece seis anos depois da participação especial de Daniel Casares no “Baile do Almeidinha”, tradicional gafieira contemporânea carioca criada por Hamilton de Holanda e pelo produtor Marcos Portinari. De lá para cá, os músicos mantiveram contato e, em 2021, realizam este encontro em um momento de renascimento da cena cultural no Brasil.

Daniel Casares

O violonista espanhol Daniel Casares é hoje músico de destaque na cena contemporânea do flamenco espanhol. Versátil, virtuoso e com uma vasta experiência internacional com incursões na música clássica e colaborações com artistas internacionais, como Cecilia Bartoli, Loreena McKennitt, Dulce Pontes, Alejandro Sanz, Chucho Valdés e Toquinho.

Daniel mergulhou nos últimos anos na obra dos maiores violonistas brasileiros, como Garoto, Baden Powell, Raphael Rabello, Guinga e Yamandú Costa para beber do lirismo e da harmonia brasileira. Em 2005, recebeu o Prêmio Revelação Musical da Associação de Cronistas de Espetáculos de Nova York e o Prêmio Nacional de Crítica Flamenca Miguel Acal.

Hamilton de Holanda

Bandolinista brasileiro premiado na cena nacional e internacional, Hamilton de Holanda possui um estilo único, que passeia por diversos gêneros, tendo o instrumento como aglutinador de ideias. Tem no choro e na música popular brasileira sua primeira referência, com posterior apropriação das mais diferentes tradições culturais incluindo samba, frevo e bossa nova.

Hoje, 19 anos depois de adicionar duas cordas extras – 10 no total -, reinventa o bandolim o que, aliado à velocidade de solos e improvisos, inspira uma nova geração a se aproximar do instrumento e a conceber formações com uma nova instrumentação. 

Recebeu em 2001 o prêmio de melhor instrumentista por unanimidade, nas duas categorias (erudito e popular) do Icatu Hartford de Artes 2001, foi diversas vezes indicado ao Latin Grammy e conquistou o troféu em duas edições (2016, “Melhor Disco Instrumental” com ‘Samba de Chico’, e 2015, em “Melhor Canção Brasileira”, com ‘Bossa Negra’, parceria com Diogo Nogueira e Marcos Portinari).

SERVIÇO

“Diálogo entre Cordas”: Daniel Casares convida Hamilton de Holanda

Quando: dia 28 de novembro (domingo), às 17h

Onde: Foyer do Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525 – Centro)

Classificação: 14 anos

Duração: 70 minutos

Gratuitoretirada de ingressos na bilheteria (uma hora antes da apresentação)

É obrigatório o uso de máscara de proteção, bem como a apresentação do comprovante com as duas doses da vacina contra a Covid-19.