Em comemoração ao Dia Nacional da Cultura, o Theatro José de Alencar, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), realiza de 5 a 9/11 uma programação diversificada e GRATUITA. 

No calendário, o dia 5 de novembro é  um dia de festa para a cultura brasileira. A data foi escolhida em homenagem a comemoração do nascimento do jurista, político, escritor e diplomata  Rui Barbosa, um dos nomes mais influentes na história do Brasil república.

Durante a semana, as Visitas Guiadas serão gratuitas!!!
Confira e participe:

 Dia 05.11 – Terça-Feira

Dia Nacional da Cultura

Visitas Guiadas – 9h 10h 11h 14h 15h 16h 17h

10h – [Patrimônio] Visita Guiada Acessível – Intérprete de Libras. Atividade em parceria com a Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para os Idosos e as Pessoas com Deficiências do Governo do Estado do Ceará / Central de Intérprete de Libras – CIL.
Local: Diversos Espaços 
Entrada: Gratuita 
Classificação indicativa: Livre 
Duração: 60 minutos

14h30 – [Música] Recital “Romantismo, melodias e canções”, com a Orquestra Infanto Juvenil da Fundação Social Raimundo Fagner
Local: Foyer
Entrada: Gratuita 
Classificação Indicativa: livre
Duração: 45 min
A orquestra infanto juvenil da Fundação Social Raimundo Fagner, composta por 50 integrantes divididos entre flautas, coral e violões, sobe ao palco para mostrar o resultado de um amplo estudo de música erudita do período Romântico, que resultou no Recital “Romantismo, melodias e canções”. O trabalho traz canções de compositores brasileiros e europeus de um dos períodos mais revolucionários da história da música. O período caracterizou-se pela ênfase nas emoções e na exaltação da natureza, por essa razão, a música romântica é conhecida pela maior flexibilidade das formas musicais enaltecendo ainda mais o sentimento transmitido com bases tonais sólidas. No Brasil, destacam-se compositores como o cearense Alberto Nepomuceno.

15h30 – [Teatro] Teatro Lambe-lambe Calango Chuvoso apresenta “Um canto para Belchior”, com o ator bonequeiro e solista João Andirá Local: Saguão
Entrada: Gratuita
Classificação Indicativa: livre
Duração: Indefinida

16h- [Teatro] Espetáculo “Brasileira: profissão esperança – Uma história de Clara”, Coletivo Clareia. Pesquisa e orientação de Lua Ramos, dramaturgia e direção de Beto Meneis.
Local: Calçada
Entrada: Gratuita
Classificação Indicativa: livre
Duração: 60 minutos
O espetáculo é um passeio pela vida e obra da cantora Clara Nunes. A sereia Clara que canta e encanta arrastando todos para uma grande viagem pelo imaginário brasileiro. A peça adentra e busca revelar o universo mágico, místico e político do mito, seus sincretismos e sua importância para a música popular brasileira. No elenco, a atriz Lua Ramos (intérprete de Clara Nunes), o ator e diretor Beto Meneis e músicos convidados. 

17h – [Música] Show com”Roda das Mina”
Local: Calçada
Entrada: Gratuita
Classificação Indicativa: livre
A Roda das Mina é um projeto tocado por mulheres cantoras e instrumentistas. No repertório, músicas autorais, Marisa Monte, Milton Nascimento, Itamar Assumpção, Edu Lobo. Direção musical de Clarisse Aires. 

18h – [Teatro] Espetáculo “Rosa Escarlate”, com a Trupe Caba de Chegar. Texto de Aldo Marcozzi e Direção de Ana Marlene
Local: Pátio nobre
Entrada: Gratuita
Classificação Indicativa: 12 anos
Duração: 50 min
Dois irmãos, Anita e Alfredo e a governanta da casa, Fraulein Martha, tramam o assassinato do avô para ficar com sua fortuna. Concluída a trama macabra, seus planos ameaçam ruir quando entra em cena o advogado Abdull trazendo um testamento deixado pelo avô morto, no qual todos os bens irão para uma filha bastarda há muito desaparecida. Na pele de Cinderela da história, Maria Poliana ou Rosa Escarlate, a mocinha da novela, desvenda e desfaz todos os segredos e a família nem desconfia que o que se olha nem sempre é o que se vê. A Trupe ‘Caba de Chegar brinca de falar sério sobre a inversão de valores, a classe média empobrecida, o povo e seus sonhos de dias melhores. O espetáculo tem texto de Aldo Marcozzi e Direção da atriz Ana Marlene. 

Dia 06.11 – Quarta-Feira

Visita Guiada – 09h | 10h | 11h | 14h | 15h | 16h | 17h

Foto: Marcelo Holanda

17h30 e 18h30 – [Tradição] Arte de Rua Tradição – Roda de Conversa com a Mestra Mãe Zimá, (Umbanda Brasileira/Medicina Tradicional de Terreiro) + Exibição do filme “Mãe de Santo, teu nome é Zimá”, sobre a vida da Mãe Zimá
Local: Saguão / Teatro Morro do Ouro
Entrada: Gratuito 
Classificação Indicativa: Livre
Duração: 1h
O programa “Arte de Rua Tradição” é realizado mensalmente pelo TJA e consiste em uma conversa com os mestres da cultura, A entrada é gratuita e tem a classificação indicativa livre. O filme “Mãe de Santo, teu nome é Zimá” é um documentário-ficção, com direção de Lilia Moema Santana, que mergulha no universo dos ritos da Umbanda através do cotidiano do terreiro Ogum Megê da Mãe de Santo Zimá Ferreira da Silva. Trata da temática da cultura e da religião afro descendente, especificamente a Umbanda.  

19h – [Artes Visuais] Abertura da exposição: “Imagens: 18 anos de resistência”, do Grupo Imagens de Teatro (Chamada de Ocupação 2019)
Local: Galeria Ramos Cotoco
Entrada: Gratuita
Classificação Indicativa: livre
Duração: 06 a 28 de novembro
A exposição “Imagens: 18 anos de resistência” é um recorte da trajetória dos 18 anos do Grupo Imagens com registro fotográfico do repertório sob o olhar dos fotógrafos: Sol Coêlho (em memória), Willian Ferreira e Tim Oliveira. O Imagens, um coletivo que integra a cena da cidade de Fortaleza de modo sempre atuante, debruça-se, desde 2003, ao mapeamento da dramaturgia de Plínio Marcos e Qorpo-Santo – autores essenciais do teatro brasileiro.

19h30 – [Multilinguagem] Espetáculo “Que caboclo são vocês?”, Grupo de Música Percussiva Acadêmicos da Casa Caiada (Chamada de Ocupação 2019)
Local: Palco Principal
Entrada: Gratuito 
Classificação Indicativa: Livre
Duração: 80 minutos
O espetáculo cênico-percussivo “Que caboclo são vocês?” traz uma diversidade sonora através dos toques da cultura cabocla inspirada em ritmos da cultura afro-brasileira, indígena e nordestina, e seus desdobramentos nas diversas manifestações da cultura popular brasileira. “Que caboclo são vocês?” é uma expressão emitida pelos agrupamentos dos cabocolinhos para o início da brincadeira tradicional popular. Com a força deste termo o Grupo de Música Percussiva Acadêmicos da Casa Caiada (GMPACC) apresenta o seu quarto espetáculo cênico-percussivo. Fundado em 2008, o Grupo de Música Percussiva Acadêmicos da Casa Caiada tem direção artística de Catherine Furtado e é um projeto realizado com o apoio da Secretaria de Cultura Artística da UFC e vinculado ao Curso de Música – Licenciatura da UFC, Campus Fortaleza. 

Dia 07.11 – Quinta-Feira

Visita Guiada – 09h | 10h | 11h | 14h | 15h | 16h | 17

18h- [Multilinguagem] Eventos Multiculturais -“Um pé de manga que lhe trouxe, a alegria do Boi Doce”, do Coletivo Raízes do Griô (Chamada de Ocupação 2019)
Local: Jardim
Entrada: Gratuito 
Classificação Indicativa: Livre
Duração: 40 min
O Coletivo Raízes do Griô traz para os palcos do Theatro José de Alencar a brincadeira do Boi de Rêzo, manifestação cultural com referências ancestrais do Bumba-Meu-Boi e do Reisado de Caretas, caracterizada como uma grande ópera popular na qual personagens mascarados, chamados de papangus, cantam, dançam, atuam e recitam seus relaxos (poemas ancestrais da brincadeira) embalados pelo ritmo da zabumba e do triângulo. O Coletivo Raízes do Griô, criado em 2016,  é uma iniciativa de um grupo de amigos que partiu do desejo de conhecer e vivenciar as diferentes manifestações da cultura popular cearense. 

19h- [Teatro] XIII Festival de Teatro de Fortaleza (FTF) – Mostra Interbairros: Espetáculo “Hey, Jude!” (pocket Show), Grupo Tria de Teatro.
Local: T. Morro do Ouro
Entrada: Gratuita
Classificação Indicativa: 14 anos.
Duração: 1h40
Hey, Jude! é uma peça musical baseada no filme “Across the Universe” (2007), que tem sua história contada por meio da obra musical do grupo mais bem sucedido da história da música popular: os Beatles. A peça, que se passa nos anos 60, é permeada por questões políticas e amorosas, apresentando o romance de duas garotas, Jude e Lucy, no meio de protestos e fatalidades causados pela Guerra do Vietnã. O XIII Festival de Teatro de Fortaleza (FTF) é uma realização da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor).

19h30 – [Teatro] Espetáculo “O ano que não acabou”, Grupo Expressões Humanas (Chamada de Ocupação 2019)
Local: Palco Principal
Entrada: Gratuito, limitado a 100 lugares
Classificação Indicativa: 16 anos
Duração: 60min
O espetáculo “O ano que não acabou”, do Grupo Expressões Humanas conta a história de uma mãe que confina a vida no quarto do filho que desapareceu nos porões da ditadura militar brasileira. A trama se desenvolve em quadros que retratam, através dos tempos, a luta por um mundo mais justo e humano, a tortura nos porões da ditadura e o legado deixado pela ditadura militar nas relações humanas e sociais. A peça de Emmanuel Nogueira, premiada nacionalmente em 2002, no Concurso de Dramaturgia Carlos Carvalho (RS), visita às duras memórias do período da ditadura militar brasileira. O Grupo Expressões Humanas é um grupo de teatro experimental de trabalhos continuados na cidade de Fortaleza. O grupo, que foi fundado em 1990, já se apresentou em diversos estados brasileiros, participou do Circuito Nacional do Palco Giratório em 2010, e da Feira da Palavra em Cabo Verde, África no ano de 2014, além de vários festivais e eventos culturais dentro e fora do estado.

Dia 08.11 – Sexta-Feira

Visita Guiada – 09h | 10h | 11h | 14h | 15h | 16h | 17

16h- [Teatro] XIII Festival de Teatro de Fortaleza (FTF) – Mostra Interbairros: Espetáculo “Contos de Ouvir Dizer”, Grupo Budejo.
Local: T. Morro do Ouro
Entrada: Gratuito 
Classificação Indicativa: 12 anos.
Duração: 40 min
É um espetáculo itinerante que propõe um passeio em forma de cortejo feito pelas figuras dos contadores que apresentam quatro lendas: Rasga-Mortalha (lenda popular regional); A Origem do Tambor (lenda africana); Pirarucu e Uirapuru (lendas indígenas). Essas personagens do imaginário popular materializam-se na figura do contador de histórias, envolvendo a musicalidade e o espaço, que ganham vida nesse espetáculo que traz a ancestralidade dos contos e lendas para o espaço urbano. O XIII Festival de Teatro de Fortaleza (FTF) é uma realização da Prefeitura de Fortaleza, por meio da Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor).

18h – [Literatura] Lançamento do livro “Máscaras: do Teatro Ritual ao Teatro Brincante”, de Oswald Barroso
Local: Pátio Nobre
Entrada: Gratuito 
Classificação Indicativa: Livre
Duração: 60 minutos
Com “Máscaras: do Teatro Ritual ao Teatro Brincante” Oswald Barroso, dramaturgo, ator e encenador cearense, conclui uma importante trilogia de estudos sobre o teatro popular iniciada com o Reis do Congo e intermediada pelo Teatro como Encantamento. Para aqueles que querem estudar o teatro popular brasileiro, esses são livros que, junto ao Danças Dramáticas do Brasil, de Mário de Andrade e ao Reisado Alagoano, de Theo Brandão, nos dão um belo panorama de como nasceram, se desenvolveram e se constituíram Reisados, Bois, Cavalos-marinho e outros folguedos ou brincadeiras populares.

19h30 – [Teatro] Pauta Brasil – Espetáculo “Luzir é Negro!”, do Teatro de Fronteira (PE), com Marconi Bispo e direção de Rodrigo Dourado. Programação em alusão ao mês da Consciência Negra. 
Local: Palco Principal
Entrada: Gratuito (Lugares limitados)
Classificação Indicativa: 14 anos
Duração: 120 minutos
Espetáculo autobiográfico protagonizado pelo performer Marconi Bispo e dirigido por Rodrigo Dourado. Na peça, o grupo investiga o racismo e suas manifestações na vida de um homem negro, gay, candomblecista, nordestino e periférico. O espetáculo parte de uma encruzilhada – elemento simbólico tão caro ao Povo de Santo – para construir a cena: as memórias familiares de Marconi; as memórias da sua trajetória no teatro; suas memórias como filho-de-santo/praticante do candomblé; as memórias cravadas em textos teatrais sobre o negro e o debate público sobre as questões raciais contemporâneas. O que resultou numa dramaturgia que transita entre passado e presente muito recente, público e privado, ficção e realidade, luz e escuridão. 

Dia 09.11 – Sábado

Visita Guiada – 14h | 15h | 16h | 17

17h – [Música] Concerto “Pop Rock in Concert” com a Banda Sinfônica da Universidade Federal do Ceará (BSUFC)
Local: Palco Principal
Entrada: Gratuita
Classificação Indicativa: Livre
Duração: 60min. 
A Banda Sinfônica da Universidade Federal do Ceará (BSUFC) subirá ao palco principal do Theatro José de Alencar para apresentar o concerto Pop Rock in Concert, que reúne temas de Rock de grupos e cantores como Elvis Presley, Queen, AC/DC e Legião Urbana e ainda grupos e cantores da música Pop, tais como Michael Jackson, Coldplay Adele, Amy Winehouse e A-Há. A Banda Sinfônica da UFC conta com cerca de 40 integrantes e tem como maestro o professor Leandro Libardi Serafim que afirma “neste semestre escolhemos contar um pouco da história do rock e do pop, a estreia foi um sucesso, ocorreu no dia 13 de outubro, no Corredor Cultural, evento promovido em parceria com a UFC, na ocasião pudemos presenciar a empolgação do público que cantou boa parte das obras apresentadas”.

18h30 – [Circo] “Diabéisso?” – 2ª temporada da Mostra de Conclusão da 5ª Turma da Academia do Riso
Local: Teatro Morro do Ouro
Entrada: Gratuito
Classificação Indicativa: 12 anos
Duração: 90 minutos
Em sua quinta edição de formação de gente livre, besta e honesta, a Academia do Riso traz uma diversidade de números da mais alta inutilidade, mas rica da mais alta humanidade. Diabéisso? é uma mostra palhaços e palhaças que se desvelaram durante o processo do curso e que agora têm a grande oportunidade de compartilhar o melhor e o pior de si com seu público.