O Theatro José de Alencar (TJA), equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult), gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM), recebe na Galeria Ramos Cotoco a exposição e laboratório artístico de acessibilidade “Expo-Lab Marginais”. A Expo-Lab segue aberta para visitação até 18 de fevereiro. A mostra apresenta-se como desdobramento do percurso formativo “Faz a Cena”, do Hub Cultural Porto Dragão.

Em uma realização do Coletivo Transpassando (de combate à transfobia e demais preconceitos) – junto ao Coletivo Kintal de Afetos – C-KA (para produção cultural periférica) e ao Grupo de Estudos Sartre da Universidade Estadual do Ceará (GES / UECE), a exposição terá dois meses de processo criativo e laboratorial no campo artístico-estético e formativo.

Mas também, com importância central, serão dois meses de investigações colaborativas sobre acessibilidade em espaços de exposições artísticas. A pergunta que move essa exposição-laboratório é “o que pode uma exposição?”. Para responder esta pergunta, a equipe de produção está em fluxo contínuo de diálogo com pessoas, profissionais e instituições das mais diversas áreas de atuação e condições existenciais.

Entre a equipe de produção, os profissionais da acessibilidade e os artistas e/ou artesãos que compõem a ficha técnica dessa exposição é possível encontrar representatividade de populações e comunidades diversas que geralmente são marginalizadas pelos padrões normativos hegemônicos da sociedade brasileira.

Ao final da exposição, será possível encontrar uma ficha técnica com travestis, homens trans, pessoas não-binárias, pessoas negras, periféricas, sertanejas, indígenas, surdas, autistas, com mobilidade reduzida, cegas, soropositivas, dentre outras condições de vida invisibilizadas e oprimidas pela lógica produtiva e patriarcal das relações capitalistas do mundo contemporâneo.

A exposição também contará com um percurso formativo no campo do patrimônio cultural, da acessibilidade e das identidades políticas. Este percurso formativo começará na quinta- feira (23), pela tarde, e seguirá pelos meses de janeiro e fevereiro de 2022, sempre nos sábados à tarde. Além das formações pedagógicas com inscrições gratuitas, a programação da Expo-Lab Marginais contará com a exibição do espetáculo “Um sonho de garota”, dirigido por Elias Fernandes.

Foto: Anderson Marques

Sobre a Expo-Lab
O que pode uma exposição artística… um corpo… as periferias? O que pode um corpo periférico em uma exposição artística? A Expo-lab “Marginais” propõe fazer das artes integradas e da acessibilidade meios para que as narrativas invisíveis apareçam, para que as silenciadas falem; e que assim se faça com a beleza e a cultura de alta qualidade que só a criatividade marginal alcançou até então. Esta exposição é sobre as margens ocupando os centros.

SERVIÇO
Expo-Lab “Marginais”
Quando:
até 18 de fevereiro de 2022
Onde: Galeria Ramos Cotoco/ Anexo CENA do TJA (Rua Liberato Barroso, 525 – Centro)
Horários de visitação: das 9h às 17h (ter a dom)
Outras info: @transpassando / @kintal.de.afetos (Instagram)
Gratuito
* Obrigatório o uso de máscara de proteção, bem como apresentação do comprovante com as duas doses da vacina contra a Covid-19, acompanhado de RG ou outro documento oficial com foto