Trata-se do evento “Ceará indígena em aldeias Virtuais”, que ocorrerá no próximo dia 27/06, no Canal da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), com retransmissão pelo Theatro José de Alencar, Porto Dragão e CCBJ no Youtube. A ação tem por objetivo subsidiar a campanha de solidariedade realizada pela FEPOINCE nas comunidades indígenas, em que as 15 Etnias do Ceará seguem empenhadas no enfrentamento à Pandemia da Covid-19 por meio da solidariedade. 

A parceria com a Secult vem para ampliar esta luta, através de uma programação cultural. Este será um momento de ocupação dos Povos Indígenas do Ceará nas “aldeias virtuais”. Durante todo o dia você poderá colaborar e obter lindas produções de artesanatos indígenas, fotografias e grafismos dos nossos artistas. Colabore, participe. “É uma ação de valorização de saberes e de práticas culturais dos povos indígenas no Ceará, promovendo a riqueza da diversidade das culturas indígenas”, destaca Alênio Alencar, coordenador de Patrimônio Cultural e Memória da Secult.

A Secretaria da Cultura integra a Campanha de Solidariedade aos Povos Indígenas, por meio do Comitê Gestor de Políticas Culturais Indígenas no Ceará, da Coordenadoria de Patrimônio Cultural e Memória da SECULT ( COPCM), e dos Equipamentos da Cultura Porto Dragão, Centro Cultural Bom Jardim e Theatro José de Alencar, este Patrimônio Histórico Brasileiro e Cearense, que completou 110 anos, na última semana. Esta ação dá continuidade à programação virtual do TJA. 

Criada e protagonizada por indígenas, esta programação será apresentada a diversidade de saberes, ciências e formas de expressão em variadas linguagens artísticas. Serão documentários, depoimentos de mestres da cultura, ensaios fotográficos, apresentações musicais, contação de histórias, apresentação de pesquisas, rodas de conversas etc. Alguns dos conteúdos contarão com o recurso de acessibilidade, de interpretação em libras.

“Que todos possam conhecer melhor o que é a população indígena do nosso estado e a diversidade que se tem no meio da nossa população, com nossas  práticas culturais e espirituais”, destaca João Kennedy, do povo Tapeba, de Caucaia. O indígena lembra ainda que a ação tem o objetivo da arrecadação, para dar dignidade aos que estão sofrendo por conta da pandemia. “Torcemos para que a campanha seja bastante exitosa e possa ajudar o máximo possível de famílias. A gente faz a campanha na solidariedade aos nossos parentes que precisam dessa ajuda”, finaliza Kennedy. 

Campanha

A campanha realizada pela Federação dos Povos e Organizações Indígenas do Ceará (FEPOINCE), começou, no mês abril, através de uma rede de solidariedade com objetivo de auxiliar mais de 5 mil famílias indígenas em vulnerabilidade social, no período da pandemia covid -19. Essa rede de solidariedade continua em ampla mobilização para garantir a qualidade de vida das famílias indígenas, por meio de doações financeiras destinadas para  aquisição de cestas de alimentos, kits de higiene e limpeza, além das máscaras e equipamentos de proteção individual. 

Para Doar, as pessoas poderão acessar um QR Code (Quick Response Code) no visor da TV ou celular, e será encaminhado para a Campanha da FEPOINCE.

Sobre o Comitê Gestor de Políticas Culturais Indígenas no Ceará 

O Comitê Gestor de Políticas Culturais Indígenas no Ceará é uma instância de participação e controle social que tem por finalidade consultar, planejar, articular, integrar, deliberar  e promover a gestão compartilhada entre o Estado e a Sociedade Civil para garantir o controle social das políticas públicas destinadas reconhecimento de formas de expressão, de celebrações e saberes das culturas indígenas. O Comitê é composto por 15 Etnias, Mestre da Cultura Indígena,  Sociedade Civil, Organizações Indígenas, Organizações Indigenistas, Universidades Públicas e Poder Público.  

Novidade da programação

A Programação contará com uma Feira online, aonde será ofertado artesanato, ilustrações, grafismos fotografias dos artistas indígenas cearenses. Os webespectadores poderão comprar as produções e ainda ajudar os grupos indígenas.

Programação

10h –Espiritualidade Indígena Oração com os Mestres da Cultura: Pajé Raimunda, Cacique João Venâncio e Cacique Pequena”

10h35 – Apresentação “Nativos do Forró”

10h50 – Curta “Acampamento Terra Livre 2019”, de Iago Barreto

11h10 – [DENDICASA] “Contação de História” com Valdizia Jenipapo-Kanindé

11h15 – Direto da Aldeia –  “Fotografia indígena com Bya Kanindé”

11h25 – “Espiritualidade Indígena – Pajé Barbosa”

11h30Documentário “Encantaria” de Fernanda Brasileiro

11h55 – Direto da Aldeia – “Cinema Indígena com Yago Jenipapo-Kanindé”

11h58 – Curta “Festa do Mocororó”, dos alunos da escola de Cinema Indígena Jenipapo-Kanindé

12h13 – “Instalação Tundá, um mergulho na espiritualidade tremembé de almofala”

12h33 – Apresentação “Parente Torém”, grupo de dança tremembé da Barra do Mundaú

13h03 – Pesquisador Indígena “John Tapeba e Zu Kanindé do LII PITAKAJÁ”

13h05 – Documentário “Práticas da Medicina Tradicional Kanindé”

13h18 – Direto da Aldeia – “Literatura Indígena com Auritha Tabajara”

13h25 – “Cordel de Coração na Aldeia, Pés no Mundo” pelos alunos formados do Curso de Princípios Básicos do Theatro José de Alencar

13h55 – Documentário “Uma aldeia Chamada Viração” de Letícia Potyguara

14h10 – Apresentação os “Sons da Mata do povo Karão-Jaguaribara”

14h30 – Documentário “Escola Indígena Kanindé” – ACESSIBILIDADE,

14h35 – Apresentação “Maneiro Pau do povo Potyguara”

14h50 – Apresentação Musical “Antonio Gavião”

15h00 – Momento de “Gaita com Pajé Zé Messias do povo Kalabaça”

15h02 – “Dança dos Curumins Tupinambás de Crateús”

15h03 – Documentário “Taba dos Anacé”, de direção coletiva da juventude Indígena Anacé da Taba

15h30 – “Toré Tabajara da aldeia Cajueiro com o Cacique Jorge Tabajara”

15h50 –  [DENDICASA]  “Visita Virtual ao Museu Jenipapo-Kanindé”,  Fábio Alves

15h56 – [DENDICASA] “Oficina de criação de peças indumentárias indígenas” com Carlinho Pitaguary

16h12 – [DENDICASA] A força da Encantaria: Grafismo Indígena Tremembé da Barra do Mundaú,

16h37 – Dança “Força Jovem Potyguara de Jucá”

16h41 –  [DENDICASA] Audiovisual “indígena: os Kariris de Umari”, Vanda Cariri (Associação dos índios Cariris de Poço Dantas)

16h55 – Apresentação musical “Kayro Oliveira do povo Anacé”

17h10 – Curta “Lenda Cotidiana” do coletivo Entre Olhos

17h22 – Toré de Encerramento