Pelo segundo ano consecutivo os detentores, filhos de fé, cearenses, devotos da mãe de todas as cabeças, a dona das águas – Iemanjá – se juntam numa grande rede para celebrar a rainha do Mar. Realizada pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult Ceará), em parceria com Secretaria da Cultura de Fortaleza (Secultfor), Associação Espírita de Umbanda São Miguel, União Espírita Cearense de Umbanda e o Fórum de Artistes Multilinguagens Negres e Perifériques, a II Festa Virtual de Iemanjá traz como tema “As águas do Mar fortalecendo a fé, cura e esperança nos tempos de pandemia”. A programação acontece de 12 a 15 de agosto e volta no dia 17, junto à programação “Theatro de Portas Abertas” do Theatro José de Alencar (TJA). As atividades acontecem no canal do YouTube do equipamento (www.youtube.com/theatrojosedealencar).

A Secult Ceará reafirma a potência da Festa que está em fase de reconhecimento como bem cultural imaterial estadual. Um dos destaques da programação é a retransmissão do lançamento do Dossiê de registro de Patrimônio Imaterial da Festa de Iemanjá como Celebração pela Prefeitura Municipal de Fortaleza, realizado em 2017 no dia 15/8.

A programação contará com mesas redondas produzidas pelos detentores da festa, apresentações culturais, oficinas, afroempreendedorismo exposições fotográficas e mini documentários de grupos do interior do Estado que, mesmo nesse momento sem poder vir à Praia do Futuro ou Praia de Iracema em Fortaleza, celebram sua trajetória no território.

No dia 17, o Theatro José de Alencar conta com a programação já tradicional “Theatro de Portas Abertas”, em comemoração ao seu dia de fundação (17 de junho de 1910), e traz neste ano artistas das expressões culturais afro-brasileiras que se inserem na festa.

Uma festa de tradição

A Festa de Iemanjá vem se reinventando com a chegada da pandemia. Buscando alternativas para a sua realização, grupos e instituições vêm se unindo para fazer uma comemoração online. “A União Espírita Cearense de Umbanda faz a festa de Iemanjá há 56 anos. Por conta da pandemia, ela não poderá ser presencial, pois devemos manter todos os cuidados e tomarmos a vacina. Este ano, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, através do Comitê Expressões Culturais Afro-brasileiras, nos proporcionará a segunda Festa Virtual de Iemanjá. Que nossa fé seja fortalecida, que a vacina e a cura chegue para todos”, ressalta a Mãe Tecla de Oxossi, vice-presidente da União Espírita Cearense de Umbanda (UECUM).

“O povo de terreiro, que está presente e representado pelas manifestações religiosas e culturais afro-brasileiras e de matriz africana, através das suas casas – os chamados terreiros de umbanda ou candomblé – é resistente e resiliente no território do estado do Ceará. Desde 2013, vimos realizando a tradicional festa de Iemanjá no aterro da Praia de Iracema, o que não pode acontecer presencialmente desde o surgimento da pandemia. Mas  o povo se reinventou para não quebrar a tradição tão importante para o seu protagonismo. As expectativas das entidades que organizam a referida festa são as melhores possíveis. confiantes que tal qual o ano de 2020, o público adepto e simpatizante também acompanhou a festa no modo virtual em meios digitais. Neste ano a festa também está sendo amplamente divulgada, principalmente por contar com o apoio de órgãos públicos como a Secult Ceará que ininterruptamente vem apoiando o evento antes presencial e agora virtual”, comenta o Pai Miguel Neto Tranca Rua, liderança da Associação Espírita de Umbanda São Miguel.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

DIA 12 (quinta)

18h30 – Abertura da II Festa Virtual de Iemanjá 2021;

18h40 – Roda de Conversa “Presença Histórica do Povo de Terreiro do Ceará”: Retransmissão do conteúdo do canal da Associação Espírita de Umbanda São Miguel;

19h35 – Tambor de Crioula Filhos de Mãe Maria – Devotos de São Benedito.

DIA 13 (sexta)

18h30 – Roda de Conversa “Impactos da Pandemia sobre o Povo de Terreiro”: Retransmissão do conteúdo do canal da Associação Espírita de Umbanda São Miguel. Com exibição de clipe de fotografias;

19h30 –  Videoarte “A Senhora das Cabaças” (direção: Abeju e Tieta Macau).

DIA 14 (sábado)

18h – Roda de Conversa “Povo de Terreiro, Direitos Sociais e Humanos: negligências e reivindicações”: Retransmissão do conteúdo do canal da Associação Espírita de Umbanda São Miguel. Com exibição de clipe de fotografias;

18h50 – Roda de Conversa da União Espírita Cearense de Umbanda: “Iemanjá como Patrimônio”: Mediação de Mãe Kelma de Iemanjá. Participantes: Mãe Tecla de Oxóssi e Mãe Patrícia Adjoké. Com exibição de clipe de fotografias;

19h45 – “Negrume da Guerra”: vídeo-performance de Víctor Freitas.

DIA 15 (domingo)

10h – Abertura da programação;

10h10 – Retransmissão do Dossiê de registro de Patrimônio Imaterial da Festa de Iemanjá como Celebração pela Prefeitura Municipal de Fortaleza;

16h15 – Exibição de documentário sobre a Festa de Iemanjá de Camocim-CE e exposição de fotos da Festa de Iemanjá no interior do Estado;

16h30 – Lorena Lyse: Pocket-show “Pra elas”, em homenagem à Iemanjá e às entidades das águas;

16h45 – Afoxé Filhos de Oyá.

DIA 17 (terça) Especial “Theatro de Portas Abertas”

19h – Abertura;

19h10 – Exibição do documentário da Festa de Iemanjá de Madalena-CE;

19h20 – Grupo cultural Toque de Senzala;

19h50- Coco das Goiabeiras